Segunda, 22 de abril de 2019
(75) 98834-6881 E-mail: [email protected]
Política

23/01/2019 às 07h50

Redacao

Teresina / PI

Rui nega que seja contra apoio do PT a Rodrigo Maia.
O democrata tenta a reeleição e chegou a ter o apoio do PT, mas a sigla recuou depois que Maia recebeu apoio do PSL.
Rui nega que seja contra apoio do PT a Rodrigo Maia.

O governador Rui Costa negou ontem que seja um obstáculo dentro do PT para que a legenda apoie Rodrigo Maia (DEM) na eleição para a presidência da Câmara. O democrata tenta a reeleição e chegou a ter o apoio do PT, mas a sigla recuou depois que Maia recebeu apoio do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro. Agora, a tendência é que o grupo apoie Marcelo Freixo (PSOL). De acordo com a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, o chefe do Palácio de Ondina seria uma das vozes contrária à aproximação do partido com o democrata. 


"Não tem nenhum fundamento. Cuida da Câmara quem é deputado federal, e eu sou governador. Tenho diversas atribuições e entre elas não está eleger presidente da Câmara, nem do Senado, da Assembleia, nem da Câmara de Vereadores. Eu já tenho trabalho suficiente e não teria condições de atuar como articulador político da Câmara de Deputados", disse durante ato de assinatura da ordem de serviço para obras de urbanização no bairro do Costa Azul, em Salvador.


"A Bahia elegeu 39 deputados. É um número expressivo. Mas cabe aos deputados a construção de candidatura. Não cabe ao governador e eu não estou nisso diretamente A política nacional anda muito conturbada. Então, eu prefiro cuidar da política estadual e, no máximo, me articular com os governadores do Nordeste. A coisa lá em Brasília não está fácil", analisa. Ele reforçou que recebeu todos os candidatos, incluindo Rodrigo Maia, no final de 2018. Na semana passada, o jornal O Globo também publicou que o senador eleito Jaques Wagner (PT) também seria contra a ideia.


Também na disputa, o vice-presidente da Câmara, Fábio Ramalho (MDB-MG), recebeu afagos de parte dos aliados de Rui. O parlamentar participou ontem da Lavagem do Bonfim na semana passada e se mostrou otimista. “Somos 10 candidatos, vai haver segundo turno e tenho certeza que vou ganhar a eleição. Começo aqui pela Bahia principalmente com o apoio de toda a bancada baiana. A primeira conversa que eu tive foi com o governador Rui Costa há 60 dias. Essa conversa foi determinante, uma conversa sincera", disse, afirmando que tem 180 apoios.


Questionado sobre as mudanças na equipe, o petista confirmou que vai chamar dois deputados federais para integrar seu novo secretariado. "Estamos conversando sobre as hipóteses dos nomes, estou dialogando sobre nomes e espero que hoje intensifique isso. Eu já tinha dito que seria semana passada, teve Bonfim e meu aniversário, a gente não pôde concluir as conversas, mas esta semana com absoluta certeza eu concluo e anuncio. Falta apenas definir alguns nomes para algumas pastas", disse o chefe do Executivo.


A expectativa é que o petista chame os deputados federais Josias Gomes e Nelson Pelegrino, ambos do PT. Com isso, duas cadeiras na Câmara dos Deputados seriam ocupadas pelos suplentes Joseildo Ramos (PT) e Paulo Magalhães (PSD). O primeiro suplente da coligação é o deputado eleito Charles Fernandes (PSD), que se encontra atualmente com direito à vaga deixada pelo deputado Luiz Caetano (PT), que deve a diplomação anulada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium