Segunda, 22 de abril de 2019
(75) 98834-6881 E-mail: [email protected]
Geral

09/04/2019 às 02h43 - atualizada em 13/04/2019 às 16h53

Redacao

Teresina / PI

Família de jornalista da Globo é ameaçada de morte após matéria do “Fantástico”.
Lannoy denunciou uma ameaça de morte que recebeu pelas redes sociais após a exibição de uma reportagem.
Família de jornalista da Globo é ameaçada de morte após matéria do “Fantástico”.
Carlos de Lannoy recebeu ameaças de um internauta após matéria na Globo.

O jornalista Carlos de Lannoy denunciou uma ameaça de morte que recebeu pelas redes sociais após a exibição de uma reportagem do Fantástico. A matéria falava de um veículo que foi fuzilado por homens do Exército, no Rio de Janeiro, e que matou o motorista Evaldo Rosa dos Santos.


O homem, que foi identificado como Erik Procópio, escreveu no Instagram do jornalista:


Se você escolher falar merda e defender bandido é escolha sua. Seu merda! Se for errado paga com a vida! Mexeu com o exército, assinou sua sentença! Sua família vai pagar! Aguarde as cartas”.


Imediatamente, Lannoy foi ao Twitter e expôs a ameaça: minutos depois de fazer a reportagem no “Show da Vida” sobre mais uma morte em blitz do exército, recebi essa ameaça no meu Instagram. Não ficará assim”.


Nos comentários, os seguidores de Carlos de Lannoy apoiaram a atitude do jornalista de ir atrás da Justiça. “Toda minha solidariedade. Não se deixe intimidar por essa corja de criminosos que acham que a internet é terra sem lei”, escreveu uma pessoa. “Chocante essa denúncia em um dia que é para se lembrar do jornalista. Isso porque vivemos em uma democracia. Toda minha solidariedade @CarlosdeLannoy”, disse outra.


Algumas pessoas, inclusive, compartilharam o contato do autor das ameaças. Segundo os usuários, Erik Procópio seria bacharel em direito e moraria em Natal (RN).


Entenda o caso:



Pelo menos dez militares do Exército foram presos em flagrante pelo envolvimento no fuzilamento do carro de uma família em Guadalupe, na zona norte do Rio, no domingo, 7. O músico Evaldo Rosa dos Santos, de 46 anos, morreu depois que o carro foi alvejado por mais de 80 tiros.


O músico levava a família para um chá de bebê no momento em que foi atingido por três disparos. O sogro de Evaldo também ficou ferido, mas se recupera bem. Outras três pessoas estavam dentro do carro.


O filho mais velho do músico, Daniel Rosa da Silva, de 29 anos, contou que além dos 80 tiros disparados contra o carro de sua família, foram encontradas mais de 200 cápsulas no chão.


Segundo a polícia, os militares teriam aberto fogo contra o carro ao confundir o veículo com o de criminosos que atuam na região.


“Para mim, isso é uma execução”, afirmou Silva. “Foram 80 tiros no carro, mais 200 cápsulas de munição pelo chão. Vão botar o exército na rua para garantir a segurança? Que segurança foi essa? Acabaram com uma família.”


Silva contou que não houve nenhuma abordagem oficial, nem mesmo um pedido para parar o carro ou prestar esclarecimentos. Os militares apenas atiraram contra o carro. O irmão mais novo de Silva, de apenas 7 anos, estava no carro alvejado mas não ficou ferido.


Confira também a nota oficial divulgada pelo Exército Brasileiro sobre o ocorrido:


“Acerca dos fatos envolvendo militares do Exército que realizavam patrulhamento regular no perímetro de segurança da Vila Militar (RJ), no dia 7 de abril, e que resultaram no óbito de um civil e em ferimentos em outros dois, o Comando Militar do Leste informa que:


1. com base em informações iniciais transmitidas pela patrulha, foi emitida Nota segundo a qual a tropa teria reagido a uma agressão oriunda de criminosos a bordo de um veículo;


2. em virtude de inconsistências identificadas entre os fatos inicialmente reportados e outras informações que chegaram posteriormente ao Comando Militar do Leste, foi determinado o afastamento imediato dos militares envolvidos, que foram encaminhados à Delegacia de Polícia Judiciária Militar para tomada de depoimentos individualizados. Esse procedimento prolongou-se pela madrugada, tendo sido coletado também, até o presente momento, o depoimento de uma testemunha civil. Um membro do Ministério Público Militar acompanhou todo o procedimento;


3. na manhã de hoje, após a conclusão dessas oitivas, foi determinada a lavratura da prisão em flagrante de 10 dos 12 militares ouvidos, em virtude de descumprimento de regras de engajamento;


4. a partir de agora esses militares passam à disposição da Justiça Militar da União, a quem cabe, obedecido o prazo legal, realizar a Audiência de Custódia e determinar como será dado prosseguimento;


5. cumpre esclarecer que o decurso de prazo entre os acontecimentos propriamente ditos e as providências no sentido da decretação das prisões deveu-se aos cuidados necessários para com o devido processo legal, por orientação do Ministério Público Militar, órgão encarregado do controle externo das atividades das Forças Armadas;


6. por fim, o Exército Brasileiro reitera seu estrito compromisso com a transparência e com os parâmetros legais impostos pelo Estado de Direito ao uso legítimo da força por seus membros, repudiando veementemente excessos ou abusos que venham a ser cometidos quando do exercício das suas atividades.”





Ver imagem no Twitter









Carlos de Lannoy@CarlosdeLannoy







 

Minutos depois de fazer reportagem no sobre mais uma morte em blitz do @exercitooficial recebi essa ameaça no meu Instagram. Não ficará assim.









3.903 pessoas estão falando sobre isso

 

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium