Boa Vista do Tupim

Alunos de Boa Vista do Tupim realizam Fórum com o tema ABUSO SEXUAL INFANTIL E ADOLESCENTE NUNCA MAIS

O evento foi realizado na última sexta (08)

11/11/2019 07h58Atualizado há 4 semanas
Por: Redacao
Fonte: Assessoria
Com plenário lotado, alunos falaram sobre o tema
Com plenário lotado, alunos falaram sobre o tema

Preparar o público infantil e adolescente para saber a diferença entre um toque permitido e o que é abusivo, além de orientar sobre a quem recorrer e os serviços que podem auxiliar nesta e outras situações de violência foram alguns dos objetivos do evento “II FORUM ABUSO SEXUAL INFANTIL E ADOLESCENTE NUNCA MAIS”, realizado na última sexta-feira (08/11), no auditório da Câmara Municipal de Boa Vista do Tupim. As atividades foram realizadas por alunos e coordenadas pelos professores do Centro Educacional Jutahy Borges de Magalhães.

Os alunos explicaram os conceitos básicos sobre o corpo, sentimentos, convivência e trocas afetivas. Os personagens ainda mostram caminhos como diálogo e uma rede de proteção e apoio para evitar e agir em situações de risco.

Estima-se que no Brasil a cada 11 minutos acontece um caso de estupro notificado. Os números são do 9º Anuário Brasileiro da Segurança Pública, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Presente ao evento, a Secretaria de Educação – Vilma Arruda, reforçou a importância de conhecer e debater o tema. “É preciso criar espaços protetivos, onde a criança e ao adolescente frequentem. É preciso que cada professor, pai, irmão e familiares se unam para perceber mudanças no comportamento das crianças e jovens e que seja criada uma rede para proteger e atender esses jovens de forma sensível e atenciosa”.

Entre os principais temas debatidos nas palestras, as políticas públicas, a legislação e as formas de garantir a proteção das crianças e dos jovens foram os mais abordados. “Este é um momento importante de enfrentamento a uma realidade forte. Nossa responsabilidade é garantir a proteção destes jovens. Temos que entender que não é um problema da sociedade, é da humanidade e, por isso, temos que contribuir com essa proteção por meio de políticas públicas eficazes”, disseram os professores e coordenadores Fernando e Edmara.

As diretoras e vices: Osama, Inês e Sônia, disseram que “a medida é importante para que as próprias crianças e adolescentes percebam atos de abuso e violação dos direitos, bem como, tenham a orientação correta para pedir socorro. Além disso, estamos instruindo professores e familiares a estarem alerta para coibir este tipo de crime e denunciar”, destacaram.

O evento foi fruto de um processo de estudos e discussões ocorridos pelas disciplinas de LINGUA PORTUGUESA, GEOGRAFIA, CIÊNCIAS E MATEMÁTICA e tem como objetivo mobilizar a comunidade local para combater este problema.

Representando o Poder Legislativo, o vereador Derneval Almeida falou da importância das instituições convidadas, apresentarem propostas de combate ao abuso sexual infantil e adolescente. Essas propostas serão discutidas, compartilhadas e as responsabilidade divididas com as instituições representadas para que haja um enfrentamento coletivo do problema.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias