Terça, 29 de Setembro de 2020 04:47
Geral COELBA

Moradores suspeitam que medidores da COELBA estão adulterados devido ao aumento absurdo nas contas de energia

Diversos consumidores estão reclamando nas redes sociais

05/03/2020 11h08
125
Por: Redacao Fonte: PIROPO
recibos com acréscimos absurdos
recibos com acréscimos absurdos
A Coelba tem sido campeã de denúncias por parte de consumidores no estado da Bahia, dessa vez uma família desesperada, entrou em contato com o site, para relatar o drama em que vivem, devido a supostos abusos cometidos pela Coelba.
 
Uma família na cidade de Santo Antônio de Jesus na Bahia, tem sido vítima de um suposto golpe da COELBA, que aumentou a conta de energia elétrica em quase 300% a mais.
A família que até novembro pagava 73,00 reais, passou a pagar em dezembro 269,00 reais e a conta não para de crescer chegando a 280 reis.
O que chama a atenção é que a família possui os mesmos eletrodomésticos do mês de novembro e os mesmos hábitos de consumo. Com o clima quente a família relata que o chuveiro elétrico foi desligado em dezembro e que tem economizado muito mais que o mês de novembro de 2019.
Com o contrato de número 7043366119 a família já tentou contato com a Coelba, porém sem sucesso; Ao questionar com um funcionário da empresa o mesmo alega que o consumo é medido pelo relógio digital e que a impressão da conta é medindo através dessa ferramenta.
 
A ANEEL aprovou o último reajuste tarifário de apenas 6,21% para contas de energia na Bahia; O aumento da  distribuidora de energia baiana foi em  22 de abril de 2019;  
A empresa atende 6 milhões de unidades consumidoras localizadas no estado da Bahia.
E sem reajustes e com famílias tendo os mesmos hábitos de consumo e os mesmos aparelhos, tudo indica que há suspeita de fraude nos medidores disponibilizados pela Coelba em algumas residências no estado da Bahia.
 
O site PIRÔPO NEWS está a disposição da COELBA, para que a mesma possa se manifestar a respeito das denúncias apresentadas pelos consumidores.

Nas redes sociais diversos consumidores relatam a mesma situação: 
 

Ele1 - Criar site de notícias